top of page

"Cérebro de Putin"? Quem influencia a política externa de Moscou - esqueçam Dugin

A esquerda pós-pós no Brasil é uma das maiores propagandistas que existem de Alexandr Dugin. Estou só constatando o fato. Ela realmente acredita que Dugin, verdadeiro Rasputin, marioneta os militares, as agências de inteligência, os oligarcas, e o Kremlin. Só que não é assim que a banda toca e nunca foi.


Karaganov à esquerda e Dugin, à direita


Dugin tem lá seu espaço de articulação e influência no Deep State russo. Mas ele não chega nem perto de ser um dos principais formuladores da política externa do país. Não dá pra comparar suas conexões e proximidade ao governo com as de um sujeito como Karaganov, só pra dar um exemplo, que é diretor do Conselho de Política Externa e de Defesa da Rússia, e também reitor da Faculdade de Economia Mundial e Assuntos Internacionais da Escola Superior de Economia de Moscou, figura próxima ao presidente Putin e ao chanceler Sergey Lavrov. (veja o curriculum de Karaganov aqui).










Vide ainda este artigo de Karaganov e este outro, traduzido em post do portal Opera Mundi (abaixo do texto introdutório da Redação).


Ora, se a gente der uma olhada no discurso de Karaganov, vamos notar várias ideias e conceitos que são apresentados como se fossem criação de Alexandr Dugin, mas que, na verdade, são temas comuns em parte importante do discurso geopolítico da Rússia: multipolaridade, pluralidade de civilizações, a necessidade de intervenção no espaço pós-soviético, a necessidade de se defender da OTAN, críticas à ocidentalização do mundo sob égide ianque, o caráter existencial da guerra atual etc. etc. etc. - basta ler a entrevista que Sergei Karaganov ele concedeu ano passado (2022) para o New York Times ("Why Russia believes it cannot lose the war in Ukraine", entrevista concedida a Serge Schmemann em 19 de julho de 2022).


Outro nome que era dezenas de vezes mais influente que Dugin é Vladislav Surkov, que foi Conselheiro oficial de Putin até dois anos atrás e que hoje, contudo, demitido, se encontra em prisão domiciliar - um lembrete de como o jogo na cúpula de um Estado pode ser extremamente pesado, não apenas na Rússia mas em todo e qualquer país.


Vadislav Surkov com Putin


A importância de Dugin parece ser justamente em seu papel de propagandista e de agente de influência na Europa e América. Ele tem boas conexões com a direita populista europeia, se articula bem na Turquia, em Israel e outros países, e, com isso, realiza uma diplomacia informal que parece ser bem interessante pra Rússia. Mas, dentro do país, é uma voz 'eurasianista' dentre outras, e está anos-luz de ser determinante na política interna.



0 comentário

Comments


bottom of page